quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A RESPOSTA DE DEUS É A MELHOR.

                                               
 “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará.” (Salmos 37.15) A Bíblia conta que o profeta Elias estava sendo perseguido pela malvada rainha Jezabel, que queria matá-lo. Ele, então, fugiu para o deserto e, cansado, deitou-se debaixo de um arbusto. Ali, solitário, sabia que poderia ser preso ou morto a qualquer momento. Sentindo-se frustrado, pois parecia que o seu ministério profético contra os desmandos de Jezabel não produzia resultados, orou a Deus. Não queria vitória e nem sucesso. Pediu somente a morte. Deus lhe respondeu, mas não com a morte. Enviou um anjo, que levou uma comida sobrenatural ao profeta e disse-lhe: levanta e come, pois é longa a tua jornada. Com a força daquela comida Elias caminhou por 40 dias, até o Monte Horebe. Lá, Deus manifestou-se ao profeta, deu uma nova direção à sua vida, e os feitos com maiores resultados no seu ministério foram realizados após esse momento. Muitas vezes, oramos e parece que Deus não nos ouve. Mas Ele SEMPRE nos ouve. Ocorre que nem sempre a sua resposta é a que nós esperamos. É que Ele, no seu amor, não nos dá o que queremos, mas o que necessitamos em relação ao assunto que levamos em oração. A nossa vontade é o desejável. Porém, Deus nos dá o que é perfeito. O desejo de Elias era a morte, mas no plano perfeito de Deus, recém estava começando uma longa e bonita jornada para o profeta. Aprenda a orar e descansar. O descanso é privilégio dos que realmente crêem em Deus e estão convencidos que a perfeição do Senhor é melhor do que os seus desejos. Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

OS INCONFORMADOS.

"O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos." Apocalipse 3.5 O Apocalipse diz que, no juízo final, todos, um a um, terão suas obras confrontadas com o que está nos livros da Bíblia. Assim, os não-salvos entenderão por que os seus nomes não estarão no Livro da Vida. A sentença final será dada, e todos os que não se acharem inscritos no Livro serão lançados num lugar de tormento preparado para o diabo e seus anjos. Porém, Jesus diz que haverá um grupo de inconformados que, mesmo tendo visto que os livros condenam as suas obras, se revoltará contra a condenação. Esse grupo não será de ateus e nem de criminosos. Mas será de cristãos que, embora crendo em Jesus e fazendo os seus milagres, desobedeciam aos mandamentos bíblicos. A cauterização de suas consciências permanecerá mesmo no dia do juízo. Acerca dos tais, Jesus falou: “muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade” (Mt 7.22-23). Se você é um desses cristãos, que pensa que o título de “salvo” ou “cristão” dispensa a santificação, ainda é tempo de arrepender-se da vida mundana que tem levado e converter-se dos maus caminhos, para que tenha seu nome escrito no Livro da Vida. Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS