sexta-feira, 31 de março de 2017

SOMOS VISTOS COMO SOLDADOS.

                                                                                   
Tu pois, sofre as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. 2 Timóteo 2:3 O hino da harpa crista nº 09 insinua-nos que estamos em uma guerra espiritual, uma guerra aberta entre Deus e o inimigo. Um dos requisitos de um bom soldado, é dispor-se a sofrer. As grandes histórias de coragem, vem de vidas de soldados viveram aflições. O apostolo Paulo instruiu Timóteo não só se preparar para as aflições que por certo aconteceriam, mas também suporta-las.Hoje não veremos algo diferente daquilo que nossos irmãos cristões viveram ao longo de suas vidas. Nosso próprio mestre, e líder, deixou-se sangrar até a morte, para alcançar a vitória. Precisamos nos apresentar como um soldado, vestir a armadura e lançar mão das armas que nos são oferecidas. Porém alguns encaram tal chamado como um passatempo de final de semana, vestem seus oniformes uma vez por semana para representar a imagem de um soldado. Guerreiros do final de semana, doam-se a semana toda aos seus caprichos e afazeres materiais e no final de semana aparecem na igreja, doando-se somente um pouco a causa do mestre. Não querem que sua fé interfira nas suas atividades semanais. São soldados que não querem pagar o preço, representar é melhor, e menos custoso.  Representam na terça algumas horas, deixam a batalha para os outros.  Se dissermos aos crentes que haverá lutas, tribulações, eles desertam. Como esta batalha é real, muitos soldados fogem, escondem-se, alguns até abandonam a guerra e vão para casa. Evitam qualquer conflito, enquanto pessoas morrem e vão para o inferno, nossos soldados se recostam em suas poltronas do final de semana, como nada tivesse acontecendo. se somos vistos como soldados precisamos ter atitudes de soldados, características de soldados, padrão de soldado. Mas o certo é que ha bastante desertores neste exercito. Que tipo de soldado realmente sou? Um guerreiro de final de semana? Apostolo Paulo diz: Como um BOM SOLDADO" de Jesus Cristo. Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS

quinta-feira, 16 de março de 2017

NÓS SOMOS VISTOS COMO VASOS.

                                                                                 
 Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. 2 Timóteo 2:20,21 Todos nós somos tidos como vasos para obra de Deus, mas para que estes vasos realmente sejam utilizados eles precisam passar por um processo de transformação. Este processo na maioria das vezes é dolorido, quando alguns não correm, ou não se deixam ser modelados. Quando o Profeta Jeremias recebe a ordem para ir até a casa do oleiro, "Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas," Jeremias 18:2,3 Deus queria mostrar para Jeremias como é que ele iria tratar com Israel. La esta Jeremias na porta da casa do oleiro só observando o seu trabalho, Deus queria mostrar para ele, que, quem controla o barro e o vaso é o oleiro. Aonde estava o barro que estava sendo trabalhado naquele exato momento? Bem encima da roda, ou melhor no centro da roda, e é isto que Deus quer conosco, nos colocar no centro de sua vontade, mas normalmente é uma parte difícil para que o barro aceite, ele reluta, rejeita, e não aceita de forma alguma. Quando o barro se quebra, ou da algum problema durante sua formação ele larga num quanto, ou torna a fazer uma nova forma. É isto que Deus faz com o barro até chegar a formação do vaso. Como Deus vai nos olhar como vaso, se este vaso não foi formado direito? Quantos vasos andam por ai, mas foram formados da sua forma, do seu jeito, da sua maneira, e uns ainda dizem : " Este ai é vaso de Deus".  O oleiro começa a tirar então os excessos, tudo aquilo que ele entende que vai modificar, ou alterar a forma daquilo que ele esta fazendo. Então os excessos são tirados, Quais seriam os excessos na nossa vida? Será que deixaríamos a bondosa mão de Deus tirar estes excessos de nós, e formar uma vaso que apraz? La esta o profeta observando o oleiro, quando derrepente ele coloca a sua mão por dentro do vaso, para melhor moldar aquilo que ele tem em mente, e tirando com sua mão aquilo que possivelmente poderá estragar a obra de suas mãos. Isto nos da uma idéia de purificação, limpeza, pois qual oleiro trabalhando achar pedras, ciscos, gravetos e plásticos em sua obra? Sem duvida ele retirará tudo aquilo que é elementos estranhos. Se somos vistos como vaso na casa de Deus, precisamos deixar ele nos moldar, limpar, e purificar, ai sim seremos vasos para honra. Este objetivo de limpeza nada mais é porque ele quer colocar algo excelente dentro de nós. "Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. 2 Coríntios 4:7"  Se somos vasos de Deus, primeiro precisamos ter passado pela sua olaria, se abandonamos o mundo, e tudo aquilo que lhe é peculiar precisamos ser quebrados, para que não haja um reaproveitamento de coisa carnais com espirituais, "E, estando ele em Betânia, assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher, que trazia um vaso de alabastro, com unguento de nardo puro, de muito preço, e quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça. Marcos 14:3" Um vaso que foi utilizado no mundo precisa ser quebrado, moldado, segundo a vontade do oleiro, que é Deus. Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS