quinta-feira, 30 de junho de 2016

RICO E O LAZARO, DOIS CAMINHOS, DOIS DESTINOS.

                              
Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as  migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios   cães vinham lamber-lhe as chagas.Lucas 16:20,21 O texto que estamos meditando fala destes dois homens que tiveram a oportunidade aqui na terra para por em pratica um ótimo relacionamento, uma sociabilidade, todavia não foi possível, pelo menos de uma das partes. A Bíblia vai dizer que quando o Lazaro batia a sua porta, poderia este espantar os cães que lambiam sua chagas, talvez poderia ter levantado ele do chão,  lavado suas chagas suas feridas, feito um curativo, tornar aquele situação menos dolorosa, com toda a fortuna que a vida lhe agraciara, com um roupeiro seleto de roupas talvez de variadas grifes, não havia uma em desuso que pode ser dada ao pobre Lazaro. Em momento algum a gente pode perceber, e o final da história nos faz pensar assim que o Rico ao menos pegou na mão do mendigo e o levantou e disse-lhe: Senta-te aqui na mesa, vamos servir uma refeição para você, mas isto não aconteceu. Talvez até houve uma falha com relação aos seus cinco irmãos, pois após sua morte ele pediu para que pai Abraão fosse la na casa deles para que se preparassem, ou ao menos não fizessem o que ele fez, para não ir para o local que foi. Deus nos abençoa com todas as bençãos materiais, "E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu Deus:" Deuteronômio 28:2 porém se nós não soubermos usa-las, elas vão nos levar para um outro lugar menos o céu. O rico e o Lazaro poderiam estar juntos até o dia de hoje, poderiam estar um ao lado do outro, poderiam estar sentados juntos a mesa, a qual nunca sentaram.... Satanas é especialista em criar abismos entre as pessoas, "Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim." Salmos 42:7 ele toma a mente dos indivíduos e os cativa, escraviza na amargura, no egoismo, numa miopia espiritual, porém estes abismos podem ser atravessados hoje, o rico teve esta oportunidade, não podemos dizer que ele não estava ciente daquela pessoa necessitada diante dele, a prova é que não fez nada, e foi para onde foi. O pecado do rico era ver o sofrimento e a necessidade ao seu redor, a espada da dor e compaixão não lhe afligia, via o outro ser humano faminto e não fazia nada. Pecou não pelo que não fez, mas pelo que deixou de fazer.(  Mas, avisando tu o justo, para que não peque, e ele não pecar, certamente viverá; porque foi avisado; e tu livraste a tua alma. Ezequiel 3:21) Tenha isto em mente, que as bençãos são créditos de Deus para usar com responsabilidade, seus bens são dadivas de Deus para sua vida, e isto não pode fazer você ir para longe de Deus. O destino eterno de cada pessoa é decidido nesta vida, depende do seu relacionamento com Deus, os homens determinam o seu destino nesta vida. Onde passarás a eternidade? Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

2 HOMENS, 2 CAMINHOS E 2 DESTINOS.

             

Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele;E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. Lucas 16:19-22  Este homem rico viveu despreocupado, vestia-se de purpura, quer dizer luxuria, vaidade, festas avareza e poder, isto fez com que este homem, aqui denominado rico levava uma vida egocêntrica, isto é , que ou quem exibe atitudes ou comportamentos voltados para si mesmo, de modo relativamente insensível às preocupações dos outros, valorizando mais coisas do mundo. O texto fala também que havia junto um mendigo chamado de Lazaro este com chagas. O objetivo do capitulo 16 é despertar e estimular todos nós a usar este mundo, e não abusarmos dele, "E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa." 1 Coríntios 7:31 Devemos administrar todos os bens e prazeres para que eles nos favoreçam e não ajam contra nós, porque eles farão uma coisa ou outra no outro mundo, assim não podemos deixar que materialismo, mundanismo e apegos terrenos nos induzam a não nos preocupar com a vida eterna, "Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna." João 12:25  O destino eterno de cada um de nós, é decidido nesta vida. A nossa passagem, e nosso futuro na vida eterna depende do nosso relacionamento com Deus nesta vida. Toda colheita depende de uma plantação leiamos Gálatas 6.7 "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna." Não podemos esperar mensagens imediatas do outro mundo, dizendo para nós nos preparar, a hora é agora e o dia é hoje. O texto bíblico ora em apreço fala-nos de dois homens, dois caminhos e dois destinos, exemplificado em nossa vidas no dia-a-dia. Preparamos-nos !!! Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé. RS

sábado, 18 de junho de 2016

ROUBAR, MATAR E DESTRUIR, FUNÇÃO DO DIABO.

                                                 
Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro. E eis que veio a palavra do Senhor a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro. Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência. E creu ele no Senhor, e imputou-lhe isto por justiça. Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la. E disse ele: Senhor DEUS, como saberei que hei de herdá-la? E disse-lhe: Toma-me uma bezerra de três anos, e uma cabra de três anos, e um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho. E trouxe-lhe todos estes, e partiu-os pelo meio, e pôs cada parte deles em frente da outra; mas as aves não partiu. E as aves desciam sobre os cadáveres; Abrão, porém, as enxotava. Gênesis 15:3-11 Deus havia dado uma ordem para Abrão, para que este fizesse um sacrifício, um pacto diante daquilo que Deus tinha confirmado com ele. mesmo com 80 anos, sem filhos este obedeceu ao Senhor. Abrão faz exatamente conforme exigia o cerimonial, trouxe os animais, partiu-os pelo meio e colocou cada parte ao seu lado. Porém gostaria de chamar atenção para versículo 11, onde se da a meditação de nosso texto. O diabo sabia que Deus iria abençoar a Abrão, diante de sua obediência, e diante do sacrifício ali exposto, porém em uma tipologia ( A tipologia bíblica é uma teoria que afirma que uma pessoa, coisa ou acontecimento do Antigo Testamento tem um sentido simbólico, prefigurando uma realidade que se manifesta no Novo Testamento. Assim, por exemplo, Adão é a figura de Cristo, o novo Adão) aquele sacrifício era algo sagrado naquele momento que deu servo estava oferecendo a Deus, já não era mais dele, já tinha um outro proprietário, e Abrão sabia que não poderia deixar as aves de rapina mexer, alterar, mudar, tocar naquilo que era do Senhor. Vinham as aves do céu diz o texto e Abrão as os enxotava, pois sabia que Deus não aceitava um sacrifício alterado. Meu irmão não deixe satanás mexer, tocar, ou até mesmo alterar aquilo que foi consagrado ao Senhor. Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre; e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus. Juízes 13:5 Esta foi a ordem de Deus para mãe de Sansão, pois ele era uma pessoa consagrada ao Senhor. Quantas vezes permitimos que as aves de rapina modifiquem naquilo que é consagrado ao Senhor, e nós não fizemos esforço algum para evita-los, até percebemos que se aproximam, mas não nos importamos. As aves de rapina querem estragar aquilo que é de Deus, precisamos saber que Deus é correto, justo e fiel, ele não aceita sacrifícios, holocaustos, e ofertas de qualquer forma. O cego, ou quebrado, ou aleijado, o verrugoso, ou sarnoso, ou cheio de impigens, estes não oferecereis ao Senhor, e deles não poreis oferta queimada ao Senhor sobre o altar. Levítico 22:22 O Diabo não quer ver a benção de Deus sobre a sua vida, a garantia da vitória de Abrão estava nele obedecer, e fazer as coisas corretas. E aconteceu que semeando ele, uma parte da semente caiu junto do caminho, e vieram as aves do céu, e a comeram; Marcos 4:4 As aves de rapina querem tirar a semente de seu coração, querem roubar a palavra de Deus, pois ele se opem a palavra do Senhor. Em Abrão vimos um exemplo de fé, vitória, obediência e perseverança naquilo que havia no seu coração, pois não deixou o inimigo prevalecer sobre aquilo que era do Senhor. Pr. Cláudio Grabowski. Parobé. RS

quinta-feira, 9 de junho de 2016

DESERTO, VOCÊ AINDA VAI PASSAR POR UM.

                                                                                                               
O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Isaías 35:1 Sabemos que o deserto é um local onde a chuva e um fenômeno raro, por conta disso, a baixa umidade e o calor em extremo fazem com que a vida animal, humana, bem como a da maioria de plantas se torne escassa e difícil. Algumas vezes passamos por situações em nossas vidas que são muito semelhantes ao deserto. A aridez começa a tomar conta de tudo ao nosso derredor, causando um sofrimento que parece não ter mais fim, ou interminável, pois diante de nós esta só o deserto, e não conseguimos ver nada mais, nem um sinal de chuva. E os seus discípulos responderam-lhe: De onde poderá alguém satisfazê-los de pão aqui no deserto? Marcos 8:4 Todos nós passamos por vários desertos ao longo de nossa vida, quer seja na infância, na adolescência, até mesmo na vida de casado. Derrama o desprezo sobre os príncipes, e os faz andar desgarrados pelo deserto, onde não há caminho. Salmos 107:40 A passagem pelo deserto é algo que volta a ocorrer, ele vai e volta, assim de uma forma inesperada, surgindo muitas das vezes a pergunta do porque daquilo em nossas vidas. A passagem pelo deserto indica a aproximação de grandes bençãos de Deus para nós. Leiamos a Biblia Sagrada e logo vamos descobrir, que antes dos servos de Deus receber suas vitórias, sempre tinham que atravessar desertos. Com o povo de Deus não foi diferente, após saírem do Egito, Deus os orienta a seguir por um caminho, que era deserto. ( Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai, Porque partiram de Refidim e entraram no deserto de Sinai, onde se acamparam. Israel, pois, ali se acampou em frente ao monte. Êxodo 19:1,2 ) Até nosso próprio mestre não teve outra alternativa, o Espirito Santo o leva para o deserto com um proposito especifico. Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Mateus 4:1 Perceba o quanto o deserto é uma escola para os filhos de Deus, ele serve de tratamento, fortalecimento, e crescimento espiritual. É no deserto que Deus vai trabalhar com nossa natureza terrena, especialmente naquelas áreas que mais se insurgem em nossa vida, vamos falar um pouco do orgulho, quando estamos no deserto percebemos que não somos autossuficientes, e que dependemos de Deus e precisamos de nossos irmão que estão ao nosso lado. Outro item trabalhado no deserto é nossa cobiça, pois ali percebemos que nossos bens matérias não tem valor algum, e que os bens mais essenciais da vida não podem ser comprados, você ja ouviu falar que não se compra alegria com dinheiro, ja ouviu alguém dizer que saudê, felicidade e uma boa noite de sono não vende no supermercado da esquina? E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. Lucas 16:24,25 O deserto é portanto uma providencia divina para tratar nosso interior, fazendo com que nos tornemos pessoas melhores e capacitadas para lidar com todas as bençãos que Deus quer nos entregar. Pr. Cláudio Grabowsky. Parobé RS